Pesquisar no site


Contato

Secretaria Paroquial
QNM 29 Módulo K
Cep: 72215-290
Ceilândia Sul - DF
facebook oficial: https://www.facebook.com/paroquia.santoantonio.503/?ref=hl

Fone (fax): (61) 3373-3218
Celular: (61)

E-mail: psantonio.ceilandia@gmail.com

JESUÍTAS

        Inácio de Loyola, de origem nobre, foi ferido em combate na defesa da fortaleza de Pamplona contra os franceses em 1521. Durante o período de convalescença dedicou-se à leitura do "Flos Sanctorum", após o que decidiu-se a desprezar os bens terrenos em busca dos sobrenaturais. No santuário de Monserrat fez a sua 'vigília d'armas' e submeteu-se a uma confissão geral. Abandonou a indumentária fidalga substituindo-a pela dos mendicantes. Retirando-se para a gruta de Manresa ali entregou-se a rigorosas penitências e escreveu a sua principal obra o Livro de Exercícios Espirituais, admirável sobretudo por não ter ainda o autor conhecimentos teológicos acadêmicos.
        Em 15 de agosto de 1534, Inácio e seis outros estudantes (o francês Pedro Fabro, os espanhóis Francisco Xavier, Alfonso Salmerón, Diego Laynez, e Nicolau de Bobadilla e o português Simão Rodrigues) encontraram-se na Capela dos Mártires, na colina de Montmartre, e fundaram a Companhia de Jesus - para "desenvolver trabalho de acompanhamento hospitalar e missionário em Jerusalém, ou para ir aonde o papa nos enviar, sem questionar". Nesta ocasião fizeram os votos de pobreza e castidade.
Inácio de Loyola escreveu as constituições jesuítas, adotadas em 1554, que deram origem a uma organização rigidamente disciplinada, enfatizando a absoluta abnegação e a obediência ao Papa e aos superiores hierárquicos (perinde ac cadaver, "disciplinado como um cadáver", nas palavras de Inácio). O seu grande princípio tornou-se o lema dos jesuítas: "Ad maiorem Dei gloriam" ("Para a maior glória de Deus")
       Os jesuítas chegaram ao Brasil em 1.549, em Salvador. Eles tinham como missão catequizar os índios. Quatro anos depois, três jesuítas rumaram para São Paulo, Manoel da Nóbrega, Manoel de Paiva e José de Anchieta.
        Ao chegar, os jesuítas levantaram um colégio e depois um povoado, chamado de Piratininga. Mais tarde, o povoado deu origem à cidade de São Paulo. A antiga construção foi derrubada e uma nova foi erguida no lugar. A obra marca a fundação da cidade e também a importância dos jesuítas no Brasil.
        As atividades de educação e missionárias também foram desenvolvidas no sul do país e ficaram conhecidas como missões guaranis. Hoje a ordem tem sete igrejas, 38 paróquias e 730 jesuítas no Brasil.
        “Tem uma frase que o papa Bento XVI disse em relação à própria companhia, que é interessante de perceber. Ela diz o seguinte: ‘que o jesuíta deve estar onde ninguém consegue chegar’.  Isso para nos é uma máxima. ”, afirma Padre Geraldo Lacerdine, diretor de comunicação dos Jesuítas - Brasil Sudeste.