Pesquisar no site


Contato

Secretaria Paroquial
QNM 29 Módulo K
Cep: 72215-290
Ceilândia Sul - DF
facebook oficial: https://www.facebook.com/paroquia.santoantonio.503/?ref=hl

Fone (fax): (61) 3373-3218
Celular: (61)

E-mail: psantonio.ceilandia@gmail.com

Corpus Christi: A Festa da Misericórdia Eucarística

24/05/2016 10:44

Arquidiocese de Brasília.
Neste Ano Jubilar da Misericórdia, a Solenidade de Corpus Christi é uma singular oportunidade de professarmos a certeza de que “a misericórdia de Deus não tem fim. Quanto insondável é a profundidade do mistério que encerra, tanto é inesgotável a riqueza que dela provém”. (Papa Francisco, Bula Misericordiae vultus, nº 25).   

De um modo especial, em Corpus Christi, movidos pelo encontro transformador com o Cristo misericordioso, nós sentimos a necessidade de nos reunirmos à volta do Altar para contemplar e adorar o Mistério Eucarístico, memorial do sacrifício de Cristo, que nos concede a salvação cotidianamente por meio do Sublime Sacramento da Eucaristia.

Na Eucaristia, é a misericórdia divina que nos transforma, renova e revigora e, por isso, quando nós somos alcançados pela misericórdia eucarística de Jesus, afirmamos com São Josemaría Escrivá que “não há nada melhor no mundo que estar em estado de graça”. Em estado de graça, somos fortalecidos no exercício das obras de misericórdia corporais e espirituais, pois quem recebe a Hóstia Santa não mede sacrifícios para dar comida aos famintos, dar de beber a quem tem sede, vestir os nus, acolher o estrangeiro, assistir aos doentes, visitar os presos e sepultar os mortos. Agindo assim, nós percebemos que é a misericórdia eucarística de Cristo que nos sustenta no aprendizado da justiça e na concretização da caridade.

Na vivência deste Ano Santo da Misericórdia, nós estamos intensificando nossa comunhão eucarística. Essa intimidade com o Cristo, essa permanência em Jesus é o combustível que está nos impulsionando a aconselhar os duvidosos, a ensinar os ignorantes, a admoestar os pecadores, a consolar os aflitos, a perdoar as ofensas, a suportar com paciência as injustiças e a rezar pelos vivos e pelos mortos. Todas essas obras de misericórdia espirituais foram realizadas pelo nosso Redentor durante a realização de Sua vida pública. Olhando para o Cristo, nós percebemos que, se queremos imitar nosso Mestre, precisamos oferecer um válido testemunho da misericórdia, pois a misericórdia é a mais fiel expressão da nossa comunhão eucarística, é a decisiva Presença que nos ajuda a superar as sombras do mundo.    

No dia de Corpus Christi, enquanto adoramos o Corpo e o Sangue de Jesus que são oferecidos pela nossa salvação, devemos meditar: o que temos feito para expressarmos a misericórdia divina ao nosso próximo? Somos misericordiosos com os marginalizados e excluídos? Somos a porta da misericórdia para aqueles que estão afastados da Igreja? Na ação de graças, interroguemo-nos sobre o nosso testemunho pessoal em favor da misericórdia, pois não basta falarmos de misericórdia, se não nos empenharmos em cultivar nas entranhas do nosso coração os sinais da misericórdia divina, para que possamos manifestá-la nas relações cotidianas com o nosso próximo.

No dia de Corpus Christi, na vigência do Ano da Misericórdia, levaremos a Eucaristia em procissão pelas ruas de nossa cidade e elevaremos a nossa súplica premente ao Cristo misericordioso, suplicando pela paz no mundo, pelo nosso país e pelas nossas necessidades pessoais. De joelhos, em uma profunda adoração, sentiremos em nossa alma que, na Eucaristia, a ternura da misericórdia de Cristo é expressa sem reservas. Mergulhados no oceano da misericórdia eucarística, nós reforçaremos a convicção de que “quem celebra a Eucaristia não o faz porque se considera ou quer parecer melhor do que os outros, mas precisamente porque se reconhece sempre necessitado de ser acolhido e regenerado pela misericórdia de Deus, que se fez carne em Jesus Cristo”. (Papa Francisco, Audiência Geral, em 12 de fevereiro de 2012).

Nesta Solenidade de Corpus Christi, o Cristo misericordioso conta conosco para confeccionar, nas ruas de nossa cidade, um belo mosaico eucarístico com a graça que se expande de nossos corações. Esse mosaico será edificado por meio dos fecundos sinais da misericórdia que se manifestam ocultamente na partilha do pão da esperança. Sem perda de tempo, digamos a Ele: “Eis-nos aqui, Senhor”, mesmo sendo indignos, nós queremos manifestar publicamente que não sabemos viver sem a Eucaristia, o Sacramento eficaz da Sua misericórdia, que nos faz ser misericordiosos como o Pai é misericordioso. Ajuda-nos, Senhor, a passarmos pelo mundo testemunhando o alcance da Sua misericórdia eucarística.  

Diácono Valney